By Samantha Cortijo • August 31, 2020

Como as franquias podem criar e colaborar durante a crise?

A 9Round e seus franqueados trabalharam juntos para proteger a marca e seus clientes ao longo da pandemia. Veja quais estratégias eles adotaram e como você poderá aprender lições para gerenciar o seu negócio. 

Nem todo modelo de negócio é construído para resistir a uma crise como essa. A franquia, entretanto, pode ser diferente. Pode ter a fórmula definidora e fundamental para torná-lo um sobrevivente: 

“As marcas que possuem franquias têm a vantagem de possuir diversos componentes necessários para lidar com esse tipo de crise. Podem fornecer uma gama de recursos que os franqueados precisam, como poder de compra por volume, design e imobiliárias. Eles criam padrões para que os consumidores experimentem um produto consistente. E, mais importante, eles têm modelos comprovados. Quando a poeira baixar, os fortes sobreviverão - e isso inclui as franquias”, observa John Atwood, sócio-gerente da Atwood Consulting, em Natick, Massachusetts 

A 9Round, uma franquia de kickboxing que foi capaz de responder à pandemia COVID-19 de forma rápida e bem-sucedida, contendo os danos e também se posicionando para crescimento futuro.  

Fundada em 2008 pelo casal Shannon e Heather Hudson, o portfólio deste franqueador com sede em Greenville, Carolina do Sul, consiste atualmente em sete instalações próprias e mais de 800 franqueados em 42 estados e 20 países. O sistema tem cerca de 3.500 funcionários e atende a mais de 200.000 membros. 

Eles acabaram de assinar acordos para a implementação de franquias na Indonésia e Vietnã; e já está explorando oportunidades no Catar, Panamá e Colômbia; de olho no sul da Índia e no Brasil.  

Segundo sua própria estimativa, eles são a maior franquia de kickboxing do mundo. O programa da 9Round apresenta um circuito de nove estações voltado para um treino de 30 minutos. Embora não haja um treinamento pessoal individual, os treinadores ficam disponíveis para orientar os membros. Como o circuito permite uma circulação reduzida, as instalações tendem a ter cerca de 500 m² de tamanho. Entre os benefícios pré-pandêmicos que a empresa divulgou foi um tempo de espera de três minutos entre os circuitos, o que significa que não havia horários de aula ou requisitos de reserva anunciados. 

Embora a empresa tivesse objetivos de crescimento agressivos para 2020 - como os planos do restante da indústria - foram temporariamente suspensos pela COVID-19. Mas uma combinação de inovação rápida e estreita colaboração com os franqueados ajudou a manter a organização, avançando conforme os EUA começaram a reabrir. 

 

  • Inove para um suporte rápido e eficiente 

Em 20 de março, o escritório corporativo da 9Round foi fechado, seus funcionários começaram a trabalhar remotamente e a maioria de suas franquias do país foram fechadas. Nesse ponto, a liderança se tornou crítica: 

“Em tempos de crise, os franqueadores precisam servir como um grupo de reflexão, descobrindo como seu estabelecimento pode sobreviver economicamente e, ao mesmo tempo, manter os membros seguros. É necessário mobilizar rapidamente uma gama de soluções e protocolos operacionais para seus franqueados”, observa Atwood.  

"Sabíamos que uma ação imediata era crucial. Após 11 anos de crescimento impressionante, todo o nosso sistema parou repentinamente, sem receitas de associações ou venda de produtos relacionados, como bandagens e luvas. Mas estamos acostumados com a adversidade - começamos esta empresa durante a recessão de 2008. Portanto, agimos rapidamente para criar fontes de receita para nossos franqueados e nos preparar para o que quer que venha a seguir”, comenta o CEO e também kickboxer profissional, Shannon Hudson. 

Uma semana após o fechamento, a equipe corporativa da 9Round criou e implementou uma plataforma de treino online. Ela permitiu que os franqueados continuassem servindo seus membros pagantes e engajassem novos clientes em potencial. Esses exercícios diários logo foram complementados com exercícios ao vivo conduzidos por um treinador através da utilização da plataforma Zoom Meetings:  

“São os mesmos treinos diários, mas as pessoas podem ver seus treinadores. Observamos imediatamente uma taxa de utilização de cerca de 20% entre nossos membros”, comenta Josh Gonzalez, que opera cinco franquias da 9Rounds na região de San Antonio, Texas.  

"Inicialmente, os treinos online foram a nossa salvação. Deixamos de ser a maior rede de kickboxing do mundo para ser a maior rede de kickboxing online”, reconhece Hudson.  

Além de forçar uma resposta rápida, a crise significou que Hudson teve que repensar e revisar vários aspectos da operação. Conforme as instalações começaram a reabrir, a 9Round teve que fazer uma série de alterações para garantir a segurança dos membros e funcionários. 

Entre as mudanças significativas estava o reposicionamento do que havia sido um benefício-chave e em um valor agregado de "próximo estágio". Pela primeira vez em sua história, a 9Round criou um recurso de reserva online para membros em seu portal: 

"Isso mantém os membros seguros e ajuda os franqueados a limitar o número de pessoas circulando em suas academias, reforçando o distanciamento social. Por exemplo, nossos estúdios aqui em Greenville podem ter apenas quatro membros por treinador em um determinado tempo, então apenas cinco pessoas podem estar nesses 365m². As reservas online permitem que nós - e nossos franqueados - controlemos o fluxo”, analisa Hudson. 

Gonzalez destaca que esse recurso também ajuda no gerenciamento do tempo: 

“Enquanto o treino é de 30 minutos, nós temos membros reservando o tempo em blocos de 45 minutos. Isso lhes dá tempo para completar o circuito e nos permite higienizar as estações antes e depois de cada treino." 

 

  • Comunique-se e colabore 

Em meio a qualquer tipo de crise - pense em incêndios, acidentes de carro e pandemias - a comunicação é crítica. Para a 9Round, a comunicação se tornou uma ferramenta central para suporte e reabertura do franqueado. 

Entre os principais veículos de comunicação da empresa está o Conselho Consultivo de Franquia, que é composto por líderes de franqueados de todos os Estados Unidos e Canadá. Cada um é responsável por se comunicar e obter feedback de outros franqueados em sua área e estar em contato regular e frequente com o conselho como um todo: 

“Felizmente, o conselho se reuniu no dia 17 de março, apenas dois dias antes de fecharmos nossas portas. Sabíamos o que estava por vir, e a liderança da 9Round nos garantiu que teríamos apoio assim que isso acontecesse e, mais tarde, quando reabrimos, a partir daquele minuto, seus esforços, engajamento e trabalho conosco para encontrar soluções para nossos proprietários e membros estavam em andamento", conta Gonzalez.  

O primeiro passo que a corporação deu foi usar o Conselho para ajudar a desenvolver e criar consciência sobre os recursos que ele poderia oferecer aos membros:  

“Pedimos a equipe que avisasse seus contato de que tínhamos apoio coletivo de todas as maneiras possíveis. Baixamos as taxas. Oferecemos o uso de nossa equipe imobiliária para ajudá-los a negociar com os proprietários. Disponibilizamos frete grátis de nossos produtos para que eles pudessem continuar vendendo. Oferecemos aconselhamento para quem buscava empréstimos do Programa de Proteção ao Consignado (PPP). Agimos como um centro para obter suprimentos de limpeza e muito mais”, explica Hudson.  

Os franqueados, por sua vez, não só se tornaram recurso uns dos outros, mas também do corporativo. Com a reabertura de diferentes partes do país e do mundo, eles compartilharam suas experiências: 

“Percebemos que tínhamos uma ferramenta educacional poderosa à nossa disposição. Capturamos e categorizamos suas experiências, entrevistamos proprietários e criamos webinars sobre vários tópicos diferentes de reabertura, operacional, segurança de membros e outros. Suas contribuições e disposição para compartilhar foram inestimáveis” , conta Hudson.  

Uma das recompensas de colher todo esse conhecimento institucional foi permitir que a empresa criasse um manual pós-quarentena. Grande parte do trabalho ocorreu em tempo real, mas a equipe foi capaz de montar rapidamente as diretrizes para uma variedade de funções: 

“Por exemplo, com base em nossas experiências, fomos capazes de criar um guia de 31 páginas e um webinar que o acompanha para ajudar nossa equipe de treinamento a se reaproximar quando voltassem. O ambiente mudou e esta ferramenta os ajuda a retomar o treinamento de forma rápida e eficaz. É apenas um exemplo de como o escritório e os proprietários da 9Round colaboraram para colocar nosso conhecimento para funcionar”, comenta Hudson. 

 

  • Retome a procura 

A preocupação e o compromisso mútuos que definiram a 9Round no passado, e que agora a estão redefinindo conforme ela retorna da pandemia, mantiveram grandes danos à organização sob controle: 

“Servindo como recursos uns para os outros, a corporação e os proprietários definitivamente tiveram um impacto positivo no resultado potencial. Calculo que vamos perder cerca de 50 locais. É triste e doloroso, mas inevitável. Nem todos, por exemplo, conseguiram um empréstimo de PPP. Mas ainda estou pressionando para atingir nossos números de receita este ano. Meu CFO pode discordar de mim, mas sinto que é possível. Olha, acabei de vender quatro novos locais no Colorado - estamos voltando!” - relata Hudson. 

E a pandemia definitivamente não esfriou as ambições globais da empresa: 

“Começamos 2020 com locais abertos e operando em 20 países e, mesmo com os desafios que o COVID-19 apresentou, estamos longe de terminar quando se trata de expansão internacional”, conclui Hudson. 

Na Indonésia, Jacarta será a casa do primeiro estúdio 9Round, e há planos para inauguração de 25 localidades no país nos próximos sete anos. No Vietnã, a cidade de Ho Chi Minh receberá a marca, com planos para um total de 24 em 10 anos.