By Samantha Cortijo • July 13, 2020

Academia Competition: Um ano depois

Flávia Brunoro, Diretora da Academia Competition de São Paulo nos mostra a sua visão do mercado fitness um ano depois de participar de uma entrevista para a revista CBI. Veja o que mudou nesse tempo e como ela planeja adaptar os negócios diante dessa nova realidade que estamos vivendo.

Há um ano, Flávia Brunoro, diretora operacional do grupo Competition, uma rede com cinco instalações espalhadas por São Paulo apareceu na capa de umas das edições da revista IHRSA, sendo tema da "Entrevista da CBI" de julho de 2019. Na época, a Competition Academia tinha três academias com serviço completo; o Ginásio de Treinamento da Competição, Escola Mundo Azul, com foco em natação; 450 funcionários; e aproximadamente 9000 membros.

Muita coisa mudou. Como foi o caso de muitas academias em todo o mundo, o ano de 2019 se transformou em um ano produtivo, rentável e promissor. A empresa havia se tornado a primeira e única no Brasil a oferecer o programa NBA Basketball School; também estendeu as pesquisas de experiência do cliente da Medallia a todas as suas instalações, aumentando sua receita em cerca de 5%. Em todo o país, o mercado fitness aumentou um pouco e as academias de baixo custo proliferaram.

Mas em 26 de fevereiro deste ano, o Ministério da Saúde anunciou que o coronavírus havia chegado. Em 17 de março, confirmou-se a primeira morte do COVID-19. No dia seguinte, a Competition fechou todas as suas instalações - dois dias antes do fechamento de muitas empresas pelo governo. Os problemas de alta prioridade se tornaram imediatamente funcionários, membros, problemas financeiros e como traçar um caminho para o futuro.

"Nossa equipe foi colocada em férias coletivas e, depois disso, funcionários internos e estagiários foram demitidos. Após avaliar a situação, também desenvolvemos um conjunto de novas expectativas em relação à capacidade e à maneira como fazemos as coisas. Para quem permaneceu, adotamos a Medida Provisória 936 do Governo, que nos permitiu reduzir a carga de trabalho para atender às necessidades da empresa”, explica Brunoro.

"A partir do momento em que a quarentena foi imposta, oferecemos aos nossos membros atividades on-line via mídia social, bem como os programas de treinamento digital da Les Mills e da Technogym."

Em maio, a empresa iniciou estudos para traçar metodicamente o processo de reabertura: "O maior desafio é alcançar o equilíbrio financeiro", reconhece Brunoro.

As maiores propriedades - que têm em média mais de 4,6 mil m² - estão sendo estudadas para determinar a capacidade máxima que eles podem fornecer, dadas as restrições impostas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e ACAD Brasil (associação comercial do setor).

"Elas são enormes, com aluguéis caros; portanto, dada a nova capacidade de serviço e a incerteza da receita, teremos que negociar com os proprietários", comenta Brunoro.

O presidente Jair Bolsonaro incluiu as academias na lista de negócios "essenciais", mas, no final de maio, ainda não havia data para reabertura.

"De qualquer forma, só reabriremos depois de preparar nossas instalações e treinar nossos funcionários para lidar com a nova realidade - para garantir a segurança de nossos clientes”, diz Brunoro.

Ela é sincera, mas confiante, ao compreender os desafios que temos pela frente: "O poder de compra dos consumidores diminuiu e o comportamento dos clientes mudou. A demanda por academias seguras e limpas e por soluções digitais aumentou, o que exigirá que ajustemos nossas ofertas", comenta.

"Ao mesmo tempo em que o mercado, como um todo, encolherá, haverá uma percepção muito maior da importância da atividade física para a manutenção da saúde física e mental".

Muita coisa mudou, mas muita coisa não mudou.

Em julho do ano passado, quando Brunoro foi convidada a definir a missão, a visão e os valores da Competition Academia, ela respondeu:

"Nossa missão é: 'Mude seu estilo de vida para viver cada vez melhor.' Nossa visão: "Ser admirado pela paixão e comprometimento em transformar vidas, inspirando as pessoas a viver mais saudáveis e felizes". E nossos valores: "Ética, Solidez, Respeito, Excelência, Coragem e União".

O mundo agora está diferente, mas os objetivos da Competition permanecem intactos.