By Mariana Pessoa • July 2, 2020

3 estatísticas mostram o papel das academias na proteção da saúde

Eles vão voltar? Eles vão usar uma academia ou estúdio para se exercitar? Eles se adaptaram ao exercício em outros lugares? Essas são algumas das perguntas que todo gestor faz a si próprio enquanto planeja os negócios nesse contexto.

Informações de quatro importantes mercados globais do fitness fornecem algumas respostas. Três resultados mostram o papel essencial das academias para tornar a população saudável e ativa. Os países - EUA, Espanha, Polônia e Índia - somam 74,8 milhões de alunos, representando 41% do total de todo o mundo.

Aqui estão os três dados, com base em relatórios feitos em cada região.

 

1. A grande maioria de clientes planeja retornar

Nos quatro países, a maioria dos frequentadores planeja retornar quando suas academias forem reabertas. Embora a porcentagem varie entre os países, coletivamente, quase sete em cada dez usuários planejam retornar.

65% dos clientes dos EUA planejam voltar às suas academias.

Cerca de 91% dos estabelecimentos foram fechados ao longo de paralisações estaduais nos EUA, segundo dados da ABC Financial. Após uma longa dispensa de treinamento em uma academia, quase dois terços dos associados planejam se juntar às suas academias no país. Com base em uma pesquisa de cancelamento com quase 150.000 membros, 65,7% indicaram que provavelmente voltariam a entrar em suas instalações de saúde e fitness.

60% dos frequentadores de academias na Índia planejam retornar às suas academias após a pandemia. 

Na Índia, as paralisações da pandemia em todo o país duraram semanas, impedindo que 2 milhões de clientes de academias se exercitarem nas unidades. Com base em uma pesquisa da India Active com 12.205 consumidores, 60% dos frequentadores da índia relataram que retornarão após o bloqueio. Pouco mais da metade dos alunos (52%) indicou que retornaria assim que sua academia fosse reaberta, enquanto 8% planeja esperar um mês antes de voltar.

66% dos consumidores de academias na Polônia planejam usá-las quando reabrirem

Na Polônia, onde as empresas começaram a reabrir após semanas de restrições, 3 milhões de clientes ficaram limitados a praticar suas atividades físicas. Com base em uma pesquisa com 800 consumidores do fitness, realizada pela Federação Polonesa de Fitness, dois terços dos frequentadores indicaram que tinham intenção de retornar dentro de um mês depois que as academias cumprissem as normas de segurança. 

 

88% dos clientes na Espanha planejam voltar

Os clientes da Espanha valorizam muito o exercício dentro da academia. A Management Around Sports (MAS) conduziu uma pesquisa sobre o COVID-19 com mais de 8.000 clientes espanhóis. A esmagadora maioria (88%) deles relatou a vontade de retornar assim que as academias reabrissem.

 

2. Os clientes ficaram menos ativos enquanto as academias estavam fechadas

 

Em todos os países, os clientes relataram níveis diminuídos de atividade física enquanto suas academias estavam fechadas. Segundo o Conselho de Atividade Física, 57% dos usuários dos EUA relataram um declínio no exercício e na atividade física entre março e abril, quando as unidades foram fechadas. Antes do fechamento na índia, 78% dos frequentadores exercitavam-se ao menos quatro dias por semana; durante o isolamento, esse número encolheu para 44% dos consumidores.

Na Europa, a atividade física entre os usuários de academias também diminuiu enquanto elas estavam fechadas. Sete em cada dez frequentadores na Polônia relataram diminuição da atividade física. Na Espanha, apenas 42% dos clientes relataram praticar atividade física moderada pelo menos quatro dias por semana durante as paralisações

 

3. Os alunos dependem de suas academias para fortalecerem sua saúde e bem-estar.

 

Agora, mais do que nunca, hábitos saudáveis, incluindo exercícios regulares, são fundamentais para o bem-estar geral e a imunidade. Os clientes estão cientes disso, juntamente com o papel vital que suas academias desempenham na proteção da saúde. Nos EUA, apenas 35% deles estavam confiantes de que poderiam manter o exercício enquanto os espaços ficaram fechados, impedindo-os de se envolverem em atividades regulares para melhorar a saúde e a imunidade. Na Índia, 91% dos alunos acreditam que o condicionamento físico desempenha um papel vital no aumento da imunidade e proteção contra doenças infecciosas. Praticamente todos na Índia (96%) concordam que treinos na academia fazem falta.

 

Na Espanha e na Polônia, indicou-se a importância das academias na manutenção de uma saúde melhor. A aparência física é um benefício do bem-estar geral como motivação para a prática de exercícios. Nos dois países, o principal motivo para as pessoas usarem as instalações é melhorar a forma física e a saúde.

Os relatórios desses quatro principais mercados globais de atividade física são claros: a maioria dos usuários pretende retornar às academias e às práticas regulares de atividade física quando a pandemia passar. A atividade física diminuiu enquanto elas estavam fechadas, e os consumidores confiam nelas para que retornem ao ritmo normal.